Papa Francisco chega hoje ao Rio e percorre as ruas em carro aberto

Em sua primeira viagem internacional, chega ao Brasil hoje (22) o
papa Francisco, líder máximo da Igreja Católica, para participar da
Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o maior encontro internacional de
jovens católicos.

A Jornada Mundial da Juventude começa amanhã (23), mas o pontífice
tem agenda cheia desde o desembarque nesta tarde, na Base Aérea do
Galeão, quando será recebido pela presidenta Dilma Rousseff.

O papa chegará ao Rio, ? s 16h, e se dirigirá ? Catedral
Metropolitana. Lá, embarca no papamóvel, aberto, em trajeto de 1
quilômetro até o Theatro Municipal. O percurso segue pelas seguintes
avenidas ou ruas: República do Chile, Rio Branco, Araújo Porto Alegre,
Graça Aranha, Nilo Peçanha, novamente Rio Branco (até o teatro).

Do Municipal, o papa embarca em carro fechado até o 3º Comando Aéreo
Regional, de onde segue de helicóptero para o Palácio Guanabara, sede do
governo estadual, onde será recebido por autoridades. Além da
presidenta Dilma Rousseff, do vice-presidente Michel Temer, do
governador Sérgio Cabral, estarão na solenidade mais oito governadores e
650 convidados.

Para facilitar o deslocamento do papa, o trânsito será interrompido
em ruas do Centro a partir das 15h de hoje (22). O estacionamento de
veículos já se encontra vedado no percurso do papamóvel. Ontem, domingo
(21), o prefeito Eduardo Paes fez um apelo para que a população não vá
de carro ao trabalho e use o transporte público para se locomover, em
uma tentativa de minimizar congestionamentos.

São esperados 800 mil turistas para a JMJ, que se encerra no próximo
domingo (28), depois de uma semana de atividades religiosas. O ápice do
evento deve ser a encenação da Via Sacra, na orla de Copacabana, na
sexta-feira (26), e a missa de encerramento do evento em Guaratiba, no
domingo (28). São esperadas mais de 1,5 milhão de pessoas nos eventos
com o papa. A agenda do pontífice no país inclui ainda visita a
comunidade pobre no Rio e ao Santuário Nacional de Nossa Senhora
Aparecida, em São Paulo.

Mais de 20 mil agentes e militares vão trabalhar na defesa e na
segurança pública, durante o evento, sendo que 40 homens da Polícia
Federal acompanharão Francisco em todos os compromissos no Brasil. Do
total de militares, cerca 7 mil homens do Exército farão a segurança em
Guaratiba, na zona oeste. No Campo da Fé (Campus Fidei), os militares não vão carregar nenhum tipo de arma, mas podem abordar e retirar quem se comportar de maneira ofensiva.

Compartilhe