Governo aumenta em 19% verba de custeio do Samu

verba de custeio repassada pelo Ministério da Saúde para o Serviço
de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) vai ter um incremento de 19%,
aumentando de R$ 744 milhões para R$ 884,2 milhões ao ano para toda a
rede. A portaria que define o aumento será publicada amanhã no Diário Oficial da União (19) e vale para os próximos repasses.

Os recursos são destinados ? capacitação de profissionais e ?
manutenção das equipes e equipamentos das unidades móveis. As centrais
de Regulação de Urgências, estrutura física do Samu, onde as ligações
são recebidas, terão um aumento de 40% na verba destinada ? manutenção
dos serviços.

As unidades de Suporte Avançado (USA) e de Samu Aéreo habilitadas,
que têm equipes preparadas para procedimentos de alta complexidade,
terão um acréscimo de 40%, passando de R$ 27,5 mil para R$ 38,5 mil por
mês. Já para as unidades que melhoraram os serviços, conforme critérios
do Ministério da Saúde, o aumento passa de R$ 45.925 para R$ 48.221
mensais.

Também vai haver um aumento de recursos para as unidades de Suporte
Básico que atualmente recebem R$ 12,5 mil por mês e passarão a receber
R$ 13.125. Para as USB qualificadas, o valor subirá de R$ 20.875 para R$
21.919 por mês.

Os valores de investimento destinados ? ampliação de centrais de
Regulação ou para construção de unidades também terão acréscimo. Os
recursos repassados aos municípios com até 350 mil habitantes terão
aumento de 116%, passando de R$ 100 mil para R$ 216 mil. Já as cidades
com 350.001 a 3 milhões de habitantes receberão 133% de aumento,
passando de R$ 150 mil para R$ 350 mil. Para os municípios com mais de 3
milhões de habitantes, haverá elevação de 151%, de R$ 175 mil para R$
440 mil.

Atualmente, o Samu tem 181 centrais de Regulação em 2.538
municípios. Em todo o país, o Ministério da Saúde já habilitou 2.969
ambulâncias, sendo 2.215 unidades de Suporte Básico, 557 unidades de
Suporte Avançado e 197 motolâncias.

Compartilhe