Câmara e Senado podem não entrar em recesso

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara dos Deputados,
afirmou nesta segunda que há a possibilidade de a Câmara e o Senado
entrarem apenas em um “recesso branco” (em que as Casas não param de
funcionar, porém não devem acontecer votações) no mês de julho devido ?
dificuldade para votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Pela
Constituição, o Congresso só pode entrar em recesso depois de aprovada a
LDO, entre os dias 17 e 31 de julho.

De acordo com Henrique Alves, depois de aprovado o relatório
preliminar da LDO, o que pode ocorrer na terça, será preciso abrir prazo
de dez sessões para que sejam apresentadas emendas. Com isso, as duas
Casas Legislativas não poderiam iniciar o recesso na próxima
quinta-feira (18).

“As emendas são muito importantes porque são interesses regionais e
estaduais, então é um tema de muita sensibilidade. Portanto, no final do
mês, elas serão apreciadas pela Comissão de Orçamento e, depois,
chegarão ao plenário”, explicou.

Compartilhe