Gurgel admite que Justiça demora mais para punir ‘poderosos’

O que todos os brasileiros já sabem foi dito nesta quinta-feira pelo
procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Comentando o caso dos
condenados no julgamento do Mensalão que ainda não foram presos, ele
criticou a demora da Justiça para por em prática o que é decidido quando
se envolve pessoas “poderosas”.

“É uma pena que demoremos tanto a tornar efetiva a decisão do STF.
Tivemos todo o segundo semestre do ano passado consumido neste
julgamento e é uma pena que cheguemos ao segundo semestre ainda sem que a
decisão seja cumprida”, afirmou Gurgel.

O procurador-geral não limitou suas críticas ao caso específico do
Mensalão. “É preocupante que no Brasil se continua a ter imensa
dificuldade em dar efetividade a decisões judiciais quando elas se
referem a pessoas situadas no topo da estrutura social”, lamentou. “É
preciso que o Brasil supere esse dificuldade e que absolutamente todos
os brasileiros estejam igualmente ao alcance do sistema de Justiça”.

Compartilhe