Sem acordo, rodoviários podem deflagrar greve

O Sindicato dos Rodoviários do Estado da Bahia e o Sindicato das
Empresas de Transportes de Passageiros de Salvador (Setps) abriram uma
nova rodada de diálogo, mas não houve avanço nas negociações durante a
reunião realizada na manhã de hoje (21), na sede do Setps. . 

A categoria reivindica 15% de reajuste salarial e o patronato oferece
apenas 3,21%; redução da jornada de trabalho, aumento do valor do
ticket refeição; entre outros benefícios. AO presidente do Sindicato dos
Rodoviários, Hélio Ferreira, afirma que as negociações estão abertas,
mas caso não haja sucesso haverá greve em Salvador. ?houve a discussão
de vários pontos, incluindo necessidades básicas dos trabalhadores, mas
não houve nenhuma resposta concreta que possamos levar para categoria.
Teremos outras reuniões, mas se os pleitos não forem atendidos não há
outra alternativa que não seja a greve geral por tempo indeterminado?,
afirmou Ferreira.

?Discutimos vários itens, mas não houve acordo, vamos levar as
propostas para assembleia e teremos outra reunião no próximo dia 28?,
afirmou o coordenador das relações sindicais do Setps. Diante do
impasse, a população se preocupa como serão os próximos dias. ?Como vou
chegar ? escola se dependo de ônibus. No meu bairro já tem poucos ônibus
e com a greve dificulta ainda mais. Toda vez que isso acontece eu perco
aula?, disse o estudante Lucas Silva. Dificuldade semelhante é
enfrentada pela comerciária Yolanda Araujo. ?Quem sofre com isso tudo
somos nós, a exemplo da semana passada. Eu fiquei esperando ônibus e não
consegui chegar de Lauro de Freitas. Ficamos com medo de sair e não ter
como voltar para casa?, concluiu.

Manuela Damaceno

Compartilhe