“CPI seria o ponto de partida para a valorização do futebol baiano”, afirma Gaban

O vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Carlos Gaban (DEM), lamentou ontem (21) a postura da Casa em indeferir o requerimento de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que pretendia investigar o futebol baiano.

Gaban também questionou a ausência de assinaturas dos deputados petistas, já que, segundo ele, havia um interesse por parte do governador Jaques Wagner para que a Comissão Parlamentar fosse instalada. “Porque nenhum membro do PT colocou sua assinatura aí? Isso tem que ser verificado. Porque que aos 48 minutos do segundo tempo, setes parlamentares foram pressionados e forçados a retirarem suas assinaturas? O único questionamento que fica é que a base do governo ficou com medo, porque achou que era uma CPI do Bahia e não para o futebol da Bahia”, rebateu o deputado.

Na opinião de Gaban, a CPI iria funcionar como um ponto de partida para a moralização e valorização do futebol baiano, além de contribuir para um maior profissionalismo na área. “Perdemos essa grande oportunidade e agora não adianta mais chorar pelo leite derramado”, lamentou o parlamentar.

Compartilhe