‘Posso falar a besteira que eu quiser’, diz Bolsonaro sobre causa gay

A decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que aprovou o
casamento civil entre pessoas do mesmo sexo no País e entrou em vigor
nesta quinta-feira não agradou ao deputado federal Jair Bolsonaro
(PP-RJ), que fez duras críticas sobre o assunto.

Bolsonaro foi taxativo ao dizer que, caso o casamento gay seja
legalizado no futuro, ele continuará lutando para que não seja
permitido. O deputado manisfestou indignação com as possíveis
consequências que teria uma legalização do casamento homossexual. “Eu
sou parlamentar para pregar o que eu bem entender. Se eu achar que
jornalista tem que ir para o pau de arara, eu posso falar. Eu posso
falar a besteira que eu quiser! Por isso tenho imunidade, é para falar,
dar opiniões, representar uma parte da sociedade”, disse o deputado.

Acreditando que a criação de crianças por casais do mesmo sexo pode
influenciar na orientação sexual delas, Jair Bolsonaro sugeriu que
castigos físicos podem funcionar para disciplinar a orientação sexual
considerada inadequada por ele.

Aprovado por 14 votos a um, a resolução que obriga todos os cartórios
do Brasil a celebrarem o casamento civil de pessoas do mesmo sexo foi
publicada na última quarta-feira no Diário de Justiça Eletrônico e é
válida a partir desta quinta.

Compartilhe