“Governo prioriza Reda e desrespeita servidor”, afirma Gaban

O vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Carlos Gaban (DEM), voltou a afirmar, na tarde desta terça-feira (14), que o Governo do Estado não tem responsabilidade com funcionalismo público. Em um discurso inflamado, o parlamentar criticou o reajuste salarial concedido aos servidores estaduais e classificou de “irrisório”, uma vez que somente a inflação deste ano, entre os meses de janeiro a abril, já atinge o índice de 2,5%.

Baseado no orçamento do Poder Executivo nas despesas com pessoal (R$ 433 milhões), Gaban afirmou que, somente no ano de 2012, o Estado gastou R$ 274 milhões com Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), valor equivalente a 63% do orçamento.

“A gente pega o orçamento deste ano, da maior secretaria que tem, que é a de Educação, e o governo gastou R$ 177 milhões. Já no ano passado ele gastou, em Reda, R$ 274 milhões para contratar quem quer, desrespeitando o direito que o servidor tem, aquele estatutário, que teve que prestar um concurso público e passar horas e horas de estudo para entrar no serviço público”, bradou Gaban.

Compartilhe