Assembleia aprova reajuste dos servidores sem acatar emendas da oposição

A
Assembleia Legislativa, na madrugada desta quarta-feira (15), aprovou, por 37
votos a 14, o reajuste dos vencimentos dos servidores públicos estaduais em 2%
retroativo a janeiro e 3,84% que serão pagos a partir de julho, completando
assim os 5,84%. A bancada de oposição obstruiu a votação e tentou convencer os
deputados da base do governo a acatarem as emendas propostas pela minoria, mas
não obtiveram sucesso.

As
emendas propostas visavam ? ampliação do índice de reajuste do servidor para o
patamar de 5,84%, que corresponde ? reposição inflacionária de janeiro a
dezembro do ano passado; a aplicação de um reajuste diferenciado para o
magistério equivalente a 7,77%, mesmo índice aplicado para o piso nacional da
classe e a garantia de um piso salarial correspondente ao valor do salário
mínimo.

?O
governo poderia pelo menos recompor a inflação do período logo no primeiro
semestre. Se o governo cortasse os gastos milionários com os Redas e PSTs e com
o excesso de propagandas conseguiria dar um aumento digno aos servidores?,
afirmou o deputado estadual Carlos Geilson (PTN).

O
parlamentar ainda voltou a criticar a atuação dos sindicatos. ?Não consigo
acreditar que eles foram para a mesa de negociação e ainda assim aceitaram um
aumento menor do que tinha sido enviado anteriormente ? Assembleia. Esses
representantes que estão nos sindicatos não representam ? s categorias. Os
servidores querem e precisam pagar suas contas, com esse reajuste mal dá para
comprar o pão francês para a família por quinze dias?, criticou o deputado
estadual Carlos Geilson (PTN).
  

O
parlamentar afirmou que não votou ? favor do projeto por não concordar com o
aumento pífio acordado entre o governo e sindicatos. ?Apresentamos três emendas
que beneficiariam os servidores, mas os governistas não aceitaram. O governo
tem maioria, não precisa do voto da oposição para aprovar nada. Meu voto foi de
protesto, foi de rejeição ? essa vergonha de aumento?, pontuou Geilson.

Compartilhe