Governo quer aprovar reajuste “miserável” para servidores, afirma Bruno Reis

O vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, Bruno Reis (PRP), voltou a criticar na sessão de hoje (14) o reajuste para os servidores estaduais, classificando-o como ?miserável?. ?Vi como os deputados da base discursaram de forma constrangida, fazendo-o apenas pela obrigação, para não passar vergonha. Querem justificar o injustificável. O deputado Zé Neto [líder do governo] vem falar que a oposição está usando os servidores politicamente. Nunca usamos funcionários públicos politicamente?, destacou.

Bruno Reis também criticou a postura dos sindicatos diante da proposta de reajuste do governo, que recompõe o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial, que encerrou 2012 com 5,84%. ?Depois que o governo enviou o reajuste de 2,5%, fez pirotécnica sentando com os servidores, dizendo que poderia dar reajuste um pouco maior. E por que não fez antes? Diante disso, os sindicatos concordaram pacificamente. Se vende ao governo aceitando um reajuste miserável?, reiterou o parlamentar.

Durante o discurso, o deputado também lembrou o exemplo da paralisação dos servidores de Salvador, que começou no mês quando acontece a data base, mesmo com as negociações em andamento. ?Foi decretada greve com o secretário municipal de Gestão [Alexandre Pauperio] ainda discutindo as reivindicações da categoria numa mesa permanente. E cadê a greve dos servidores do Estado? Não acontece porque os sindicatos baixaram a cabeça para o governo?, completou Reis.

Compartilhe