Em depoimento, irmão de PC Farias afirma que réus são inocentes

Em seu depoimento como testemunha de acusação no júri de policiais
acusados pela morte de PC Farias, seu irmão Augusto César Cavalcante
Farias afirmou que está convencido de que os réus são inocentes e negou
as acusações de ser o mandante do crime.

Augusto chegou a ser indiciado como suspeito de ser mandante da morte
de PC Farias e de sua namorada, Suzana Marcolino. O inquérito foi
arquivado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Augusto é a terceira testemunha a ser ouvida. Em seu depoimento, ele
negou ter concluído assim que entrou no local do crime que Suzana
Marcolino tivesse assassinado seu irmão e em seguida cometido suicídio.

“Quando nós chegamos eu passei a desconfiar de tudo e de todos [?]
depois de toda a apuração é que nós nos convencemos”, afirmou.

PC Farias e sua namorada foram encontrados mortos no dia 23 de junho de 1996, na casa de praia de Guaxuma.

Compartilhe