Campos diz que propaganda não foi recado

 O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), potencial candidato ? Presidência em 2014, afirmou ontem (01) que o programa de televisão de seu partido não foi um recado ao governo federal. Segundo ele, o PT também não interpretou dessa forma.

“Na verdade nós conseguimos construir um entendimento muito bom. Acho bom e saudável haver um debate sobre temas do Brasil, independente da eleição. A gente conseguiu um passo importante: todos admitirem que é preciso fazer mais. É bom para o povo brasileiro”, afirmou.

Na quinta-feira passada, o PSB apresentou sua propaganda semestral de televisão e nela o governador repetiu diversas vezes que “é possível fazer mais”.

Em entrevista coletiva durante visita a um assentamento rural em Caruaru (289 km do Recife), onde anunciou a construção de cisternas para o combate aos efeitos da seca, o governador foi questionado sobre o que fará mais pelo Brasil. “Quem viver verá”, respondeu.

Campos foi convidado a participar das comemorações do Dia do Trabalho promovidas pela Força Sindical em São Paulo, onde dividiria palanque com o também presidenciável Aécio Neves (PSDB), mas preferiu ir ao interior de Pernambuco. Ele terá outras agendas no interior do Estado até sexta-feira.

Ele confirmou ainda ter colocado o PSB ? disposição do secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame. “Não foi um convite para disputar um cargo específico. Estávamos no final de um dia de trabalho, aí quando conversamos sobre política eu disse: ‘Se um dia o senhor pensar sobre política, pense no PSB'”, afirmou.

Compartilhe