?A matemática não bate?, diz Gaban sobre reajuste de 2,5%

 O governador Jaques Wagner solicitou que fosse votado nesta terça-feira 30, em caráter de urgência, o projeto de lei que concede reajuste salarial aos servidores públicos de apenas 2,5%, mas a bancada governista, depois da pressão dos servidores e da bancada de oposição, voltou atrás e decidiu aguardar o resultado da reunião entre o governador e lideranças das categorias, que será realizada amanhã. O índice, muito abaixo da inflação que foi de 5,8%, não agradou aos servidores nem ? oposição.

O vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, deputado Carlos Gaban (DEM), disse que os argumentos do governo não convencem. De acordo com ele, a arrecadação do governo do Estado com o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) cresceu 10% no primeiro quadrimestre, mesmo percentual de crescimento dos repasses do Fundo de Participação dos Estados em janeiro e fevereiro. Além disso, o PIB da Bahia cresceu 3,9%, índice maior que o do Brasil.

Desde janeiro, data base da categoria, Gaban vem cobrando do governo o reajuste salarial dos servidores. Ele disse não entender por que o governo resolveu dar um reajuste tão baixo com a perspectiva de um ano melhor e disparou: ?Falta de dinheiro não é. O governo tem que explicar como chegou a este índice de 2,5%?.

Compartilhe