Morre ex-ministro da Justiça e advogado Saulo Ramos

O advogado Saulo Ramos morreu neste domingo (28), aos 83 anos. Ramos foi ministro da Justiça e consultor-geral da República do governo de José Sarney. Antes, foi oficial de gabinete de Jânio Quadros no Palácio do Planalto. Estava adoentado há meses. O enterro será em Brodowski, no interior de São Paulo, sua cidade natal.

Saulo Ramos herdou o escritório do célebre Vicente Rao, com quem trabalhou. Atuou fortemente na área de família. Conduziu processos importantes como a ação na qual se decidiu pela cassação dos direitos políticos do ex-presidente Fernando Collor de Mello, que renunciou antes de sofrer o impeachment. No caso, Ramos foi contratado pelo Senado Federal.

Na Consultoria-Geral e depois na Advocacia-Geral da União, José Saulo Pereira Ramos teve como secretário-geral o então promotor Celso de Mello, que depois seria nomeado para o Supremo Tribunal Federal. Celso de Mello cuidava da arquitetura jurídica das ações do governo enquanto Saulo Ramos cuidava da articulação política das iniciativas de seu amigo José Sarney.

Compartilhe