Dilma afasta estatais da CBF enquanto Marin for presidente

O clima entre Dilma Rouseff e José Maria Marin segue turbulento. De
acordo com a coluna De Prima, do jornal Lance!, a presidente da
República fez chegar ? cupula das empresas estatais que não quer nenhuma
relação comercial com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF)
enquanto Marin for presidente da entidade.

Dilma não perdoa Marin por sua atuação durante o período da ditadura
militar. A presidente, que foi vítima de torturas durante o regime,
considera que o presidente da CBF colaborou com a prisão de militantes
que tentavam derrubar o governo. Atualmente a entidade responsável pelo
futebol brasileiro conta com 12 patrocinadores: Mastercard, Gillete,
TAM, Extra, Vivo, Volkswagen, Parmigiani, Nestlé, Itaú, Procter e
Gamble, Nike e Ambev.

Compartilhe