Bola é condenado a 22 anos pela morte de Eliza

O ex-PM Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, foi condenado a 22 anos
de prisão pela morte e ocultação  do corpo da ex-amante de Bruno, Eliza
Samudio. A sentença foi anunciada por volta de 22h30 deste sábado.

Ao ler a sentença, a juíza afirmou que a “culpabilidade é grave”.
Destacando que Bola foi aluno de curso preparatório para policial, tinha
plena consciência de seus atos, mas agiu na certeza da impunidade.

“A jovem Eliza foi trazida a este estado com o único objetivo de ser entregue a seu executor”, disse a juíza.

Ela ainda ressaltou que o acusado agiu com “total desprezo e
impiedade com a vida humana” e “tratou de ocultar muito bem seu corpo
(de Eliza) e os restos dele”.

Bola chora durante julgamento e disse que ‘jamais mataria alguém’

Bola respondeu ? s perguntas da juíza Marixa Fabiane, do promotor
Henry Wagner e do advogado Ércio Quaresma, porém, se recusou a responder
o questionamento da assistente de acusação Maria Lúcia Borges, advogada
da mãe de Eliza.

Bola declarou, no início da sessão deste sábado, que é inocente e
“jamais mataria alguém”. Ele ainda falou sobre as dificuldades que seus
parentes passaram a enfrentar após sua prisão. O ex-policial chorou
diversas vezes, inclusive quando viu as fotos de seus cachorros e da
casa onde vive sua família.

Compartilhe