Advogados acusam presidente do Bahia de formação de quadrilha

O presidente do Bahia, Marcelo Guimarães Filho, está sendo acusado de
“estelionato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha” por dois
advogados e torcedores do clube que estão insatisfeitos com a situação
do clube. Antônio Rodrigo Machado e Marcus Tonnae Silva levaram a
denúncia ? Procuradoria Geral da República.

De acordo com os torcedores, o mandatário do Bahia tem utilizado as
categorias de base para fins pessoais, em conjunto com a empresa Calcio
Investments in Sports. Além do presidente, o diretor de futebol, Paulo
Angioni, o coordenador de base Newton Mota e o proprietário da empresa,
André Garcia, também foram denunciados.

A notícia-crime está com o procurador Roberto Gurgel e as definições para o caso devem acontecer de duas semanas a três meses.

Através da assessoria de imprensa, o presidente do Bahia decidiu por
não se pronunciar. Marcelo Guimarães disse ainda “entender” as
acusações, uma vez que “todo cidadão tem o direito de se manisfestar”. O
presidente disse que está “tranquilo” com a situação.

Compartilhe