Mais uma correspondência envenenada é interceptada nos EUA

Já é a quarta em apenas uma semana. Mais uma carta envenenada foi
encontrada nos Estados Unidos, desta vez em uma base aérea nos arredores
de Washington.

A correspondência continha ricina, uma proteína capaz de matar. Ela
foi encontrada durante a análise de rotina do que chega pelos correios e
os testes iniciais apresentaram “possíveis toxinas biológicas”.

Enquanto isso, o responsável por enviar cartas envenenadas ao
presidente dos EUA, Barack Obama, foi libertado pela Justiça. O advogado
de Kevin Curtis argumentou que não havia provas para que ele fosse
relacionado ? s cartas letais.

Na última semana, além de Obama, um juíz do Mississippi e um senador
norte-americano também forem os destinatários de correspondências
contendo substâncias mortais.

Compartilhe