Garçons do Senado recebem salário de até R$14,6 mil

O cafezinho dos senadores está saindo bem caro. Os garçons que servem os parlamentares recebem salário até 20 vezes maior do que o piso da categoria em Brasília.

Sete garçons atuam no local, sendo três exclusivamente no plenário e quatro no cafezinho aos fundos, onde circulam parlamentares, assessores e jornalistas. Eles recebem remuneração entre R$ 7,3 mil e R$ 14,6 mil.

Todos os garçons ocupam cargo comissionado na Secretaria Geral da Mesa com título de assistente parlamentar. O grupo foi nomeado num dos atos secretos editados em 2001 por Agaciel Maia, então diretor-geral do Senado.

Os garçons, ou assistentes parlamentares, já foram promovidos a cargos comissionados superiores ao mencionado no ato secreto.

Compartilhe