Iphan doa imóveis para Prefeitura atender pessoas carentes

Histórica parceria celebrada esta semana entre a Prefeitura, através da
Secretaria de Promoção Social e Combate ? Pobreza (Semps), e o Instituto
do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) vai auxiliar na
tarefa do município de proporcionar vida digna ? s pessoas em situação de
vulnerabilidade social que moram nas praças e debaixo de viadutos. O
superintendente do Iphan em Salvador, Carlos Amorim, informou ao
secretário Mauricio Trindade que o instituto doou ? Prefeitura 40
imóveis para essa finalidade, localizados no Centro Histórico, no
Comércio e na região de Santo Antonio Além do Carmo.

Doze dos 40
imóveis já estão restaurados e prontos para utilização. Para que a Semps
possa instalar unidades dos Centros de Referência Especializados da
Assistência Social (Creas), dos Centros de Referência Especializados
para População em Situação de Rua (Centro Pop) e republicas faltam
pequenos detalhes no processo de cessão de uso por parte do Iphan. O
processo de restauração dos outros 28 prédios está em fase de
encaminhamento.

A secretaria, por sua vez, está providenciando o
mobiliário necessário e a formação das equipes de trabalho, para que  as
novas unidades possam iniciar suas atividades em curto espaço de tempo.
?À medida que nossa campanha ?Dê futuro não dê esmola? ganha corpo
precisamos nos apressar e criar a infraestrutura necessária para atender
as pessoas que estão em situação de rua?, disse Mauricio Trindade.

O
secretário destacou, ainda, que ?essa parceria com o Iphan veio em boa
hora, no momento em que a Prefeitura realiza ações integradas e
articuladas com instituições religiosas, ONGs e entidades assistenciais
com o objetivo de eliminar os bolsões de moradores de rua que temos em
Salvador, especialmente na Cidade Baixa, Centro Histórico e nas áreas
centrais, como os bairros da Barra, Campo Grande e Politeama?. ?Além
disso, é uma forma de preservarmos e darmos utilidade a nossos prédios
históricos ?, acrescentou.

Compartilhe