Empréstimo de US$ 50 milhões foi aprovado pela Assembleia Legislativa

O projeto que contrata um empréstimo de US$ 50 milhões, do Fundo Internacional para o Desenvolvimento da Agricultura – FIDA foi aprovado sem emendas por unanimidade nesta terça-feira (16). Apesar dos esforços da bancada de oposição, os deputados governistas, que são maioria na Assembleia Legislativa, derrubaram a emenda proposta pela oposição, que sugeria a inclusão das prefeituras municipais e um processo de seleção pública na escolha das entidades não governamentais, para a execução das ações previstas no Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável na Região Semiárida da Bahia ? PROSEMIARIDO.

?O que nos chama atenção é que o governo tem uma base extensa, dizem que são cerca de 300 prefeituras. E talvez, é por confiar tanto nessa maioria, que o governo está tratando os prefeitos de forma perversa e com desconfiança. Parece que ele se esquece que são os prefeitos que estão lidando de perto com o problema da seca. É o prefeito que sabe aonde aplicar o recurso e é ele que é, principalmente, cobrado pela população?, afirmou Geilson.

O deputado Carlos Geilson, assim como a bancada de minoria, votou a favor do empréstimo, por entender a necessidade do estado da Bahia no enfrentamento da seca. No entanto, foi contra a relatoria do projeto que rejeitou a emenda da oposição, que de acordo com Geilson, não iria prejudicar ninguém, só daria maior transparência no processo de assinatura dos convênios e envolver o poder público local na execução das ações previstas, e não deixar a cargo do setor privado.

?A nossa emenda estava ampliando e possibilitando que os prefeitos também pleiteassem esses recursos. E amanhã, já imagino, a bancada governista tentará criar um discurso para ludibriar esses prefeitos, que tanto estão sofrendo por conta da seca, mas que eles não quiseram ajudar?, frisou.

Compartilhe