Advogado apresenta defesa de médica acusada de matar pacientes

O advogado Elias Mattar Assad, responsável pela defesa da médica
Virgínia Soares de Souza, acusada provocar a morte de pacientes da
Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Evangélico, em Curitiba,
entregou ? Justiça nesta quinta-feira a defesa preliminar da médica.
Assad afirmou que existem erros no processo, pediu a impugnação dos
prontuários e a exumação de todos os cadáveres citados no processo.

“Vamos pedir a exumação de todos. Porque só assim poderemos provar a
inexistência de fato criminoso. Não há fato criminoso. Queremos provar a
inexistência de fato criminoso, ou seja, a pessoa que faleceu daquele
problema que ela tinha, da causa deletéria do próprio mal que padecia”,
afirmou o advogado.

O advogado anexou duas cartas de uma testemunha, afirmando a
existência de uma conspiração contra a médica. O objetivo seria forjar
um escândalo, com o objetivo de diminuir o valor da empresa, para
favorecer um grupo paulista que compraria o hospital.

Compartilhe