CRAS de São Cristóvão é arrombado por vândalos

O Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do bairro de São Cristóvão vem sofrendo com a disputa por espaço por duas gangues rivais que atuam na região. Há cerca de duas semanas, o CRAS já funcionava num clima de muita tensão em razão das diversas manifestações de violência e toque de recolher registradas na Praça Iolanda Pires, onde está instalado.

Na segunda -feira (08), a situação se agravou. Ao chegarem para o trabalho, funcionários da Secretaria de Promoção Social e Combate ? Pobreza (Semps) detectaram que o local fora arrombado e revirado durante o final de semana. ?Levaram objetos e alimentos, cortaram fios e cabos com a intenção de nos amedrontar, porque não querem que a unidade funcione mais?, declarou uma funcionária.  ?As gangues não deixam nem a Guarda Municipal entrar aqui, por isso ficamos vulneráveis aos marginais?.

O secretário Mauricio Trindade, gestor da Semps, órgão que administra as 21 unidades do CRAS da capital, determinou o fechamento temporário da unidade por questão de segurança e informa que outro local já está sendo providenciado para a transferência do serviço.

?Por enquanto, as famílias atendidas em São Cristóvão deverão se dirigir ao CRAS Parque São Cristóvão, que fica na Rua Oeste e está na mesma área de abrangência. Vamos atender a todos, pois o que importa é solucionar os problemas das famílias da área que nos procuram. Além disso, e pensando também nas crianças e jovens da Escola Iolanda Pires, que estão sem aula por causa desta briga de gangues, fiz contato com a Secretaria de Segurança Pública, solicitando o reforço do policiamento no local?, explica Trindade.

Compartilhe