Ministro Fux afirmou que “ia me absolver”, revela José Dirceu

O ex-ministro José Dirceu, condenado no processo do mensalão a dez anos de prisão, afirmou, em entrevista publicada nesta quarta-feira (10) pelo jornal Folha de S.Paulo, que foi ?assediado moralmente? por mais de seis meses para receber o então candidato a ministro do Supremo Tribunal Federal (SFT) Luiz Fux (ele seria indicado a ocupar uma cadeira no STF pela presidente Dilma Rousseff em fevereiro de 2011). No encontro, do qual Dirceu diz que não era a favor, Fux teria falado, ?de livre e espontânea vontade?, que o absolveria no processo do mensalão – Fux votou pela condenação de Dirceu.

Em dezembro do ano passado, Fux admitiu ? Folha que encontrara Dirceu quando estava em campanha para o STF, mas negou ter prometido sua absolvição. Ele disse que leu o processo depois e que ficou “estarrecido”. José Dirceu disse que a afirmação de Fux de que não sabia na época de sua condição de réu no mensalão é “tragicômico” e “soa ridículo, no mínimo”. No encontro, Dirceu disse ao agora ministro do STF que não o absolvesse, uma vez que não havia provas contra ele. O petista declarou ainda que é evidente que o julgamento do mensalão foi ?político?, ?deliberadamente marcado com as eleições (municipais de 2012)?, e que é inocente. A defesa de Dirceu deve apresentar recurso contra a sua condenação.

Compartilhe