Maracás terá primeira mineradora de vanádio das Américas

Um investimento de US$ 260 milhões, aproximadamente R$ 500 milhões,
que vai gerar 1.200 empregos durante a implantação e outros 400 quando
estiver em operação, começa a ser concretizado nesta quinta-feira (21),
no município de Maracás, sudoeste da Bahia, na Chapada Diamantina. Às
10h, o governador Jaques Wagner e a direção do grupo canadense Largo
Resources Ltda (Largo Mineração) lançam a pedra fundamental da primeira
mineradora de vanádio das Américas.

A mina de vanádio fará do
Estado da Bahia o maior fornecedor de ferro-vanádio do Brasil e é uma
parceira da Largo Mineração com a CBPM, detentora dos direitos minerais
da região. A mina fica na Fazenda Patrício, povoado de Porto Alegre.

O
Vanádio é um minério essencial na indústria siderúrgica, usado em
beneficiamento de aço, na indústria aeroespacial, de petróleo e gás,
produção de ferramentas manuais e materiais cirúrgicos. De acordo com a
Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), a jazida em Maracás é
considerada a melhor do mundo, podendo se tornar produtora estratégica
em nível global.

Compartilhe