Lessa cobra explicação sobre contratos sem licitações

Durante a primeira sessão ordinária, após o recesso de carnaval, realizada nesta segunda-feira (18.02), o vereador e 1º secretário da Câmara de Salvador (CMS), Arnando Lessa (PT), apresentou um requerimento solicitando do poder Executivo explicações sobre algumas dispensas de licitações ocorridas na véspera da folia momesca.

Conforme a publicação do Diário Oficial do Município, no dia 08.02, a Empresa Salvador Turismo (Saltur), contratou a banda Psirico para o arrastão do Psi no mesmo dia, por R$ 100 mil.

Diante da situação, Lessa questionou os detalhes e importância dessa contratação realizada. ?É preciso que o Executivo explique qual a motivação da contratação da banda e por que esse valor de cachê, pois toda Salvador conhece a relação entre o Psirico e a campanha de candidatura do ACM Neto. Esse contrato é no mínimo um despropósito e precisa ser revogado?, disparou o vereador.  

Entre os casos de dispensas de licitação apontados pelo vereador Lessa, também está um convenio firmado entre a Saltur e a Associação Beneficente Amigos do Lobato, no valor 470 mil reais voltados para a realização do Carnaval Multicores nos bairros de Cajazeiras, Itapuã, Liberdade, Piripiri, Plataforma e Pau da Lima.

?Estamos cobrando explicações sobre essa Associação e suas ações efetivas no Carnaval. Após essas respostas nos manifestaremos a respeito, afinal de contas, são quase R$ 500 mil reais?. Ao concluir, Lessa deixou um questionamento. ?Será que esse recurso foi realmente aplicado no seu objetivo? Por que essa Associação? Quais as suas experiências técnicas que fundamentaram essa contratação? Fazer economia desse jeito é inusitado?.

Compartilhe