Prefeito faz aula inaugural na abertura do ano letivo

O prefeito ACM Neto realiza aula inaugural nesta segunda-feira (18), ? s
9h, na Escola Municipal de Fazenda Coutos, abrindo o ano letivo da rede
pública de ensino. A unidade, que registrou a menor nota (1,7) do Ideb
(Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) de Salvador em 2011, fica
na Rua Colina das Malvinas, Eixo A, no final de linha de Fazenda Coutos
III. O secretário municipal da Educação, João Carlos Bacelar, também
realiza aulas inaugurais. Às 14h30, o secretário abre as atividades na
Escola Municipal de Palestina, na Rua Direta da Palestina. Às 18h30,
estará na Escola Municipal Alexandrina Santos Pita, que fica na Rua
Elísio Mesquita, 465, Pirajá.

 

São 426 escolas da rede
municipal para atender 135.852 alunos matriculados neste ano. Uma das
novidades é a estruturação de cinco unidades para ensino em tempo
integral: Escola Municipal da Lagoa do Abaeté, Escola Municipal de
Pituaçu, Escola Municipal do Vale das Pedrinhas, Escola Municipal
Zulmira Torres (Nordeste de Amaralina) e seis turmas da Escola Municipal
Teodoro Sampaio (Santa Cruz).

 

A programação será aberta
pelas fanfarras formadas por alunos das unidades. Em seguida, os
professores do Centro Municipal de Arte, Educação e Cultura Mario Gusmão
farão uma apresentação sobre cidadania, que já acontece nas aulas sobre
cidadania ministradas pelo secretário. Além dessas aulas, todas as
escolas da rede estarão recepcionando seus alunos com programações
especiais.

Para os estudantes que vão chegar ? s 8h e sair da
escola ? s 17h, a Secretaria Municipal da Educação (SMED) assegurou
professores, material didático, merenda e toda infraestrutura
necessária. ?Foi montada uma grade curricular especial combinando as
atividades normais com reforço escolar e atividades culturais e
esportivas. Além disso, asseguramos três refeições diárias e todo o
material didático necessário para as atividades?, afirma o secretário
João Carlos Bacelar.

Serão 1.490 crianças e adolescentes da
educação fundamental que passarão a ter as atividades nos dois turnos.
Também é novidade neste ano, para as unidades de ensino que não
funcionarão em tempo integral, a expansão de 30 minutos por dia na
jornada de aulas, o que representa um acréscimo de 100 horas por ano. A
Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional determina que todos os
alunos tenham 800 horas de aulas por ano, mas, com o acréscimo na
jornada, os alunos da rede municipal de Salvador terão 900 horas.

A
SMED planejou a grade curricular de modo a garantir que os professores
mantenham 20 horas de jornada por semana. Outros 450 professores que
atuavam em outros setores da administração pública foram remanejados
para as salas de aula, atendendo ao decreto do prefeito ACM Neto no
início da gestão. As turmas contarão com um professor em quatro dias de
aula por semana, somando 18 horas. Com mais duas horas de atividade
complementar, somam-se, então, 20 horas por semana. No quinto dia, um
segundo professor assume as atividades. Tudo pensado de modo a não
comprometer o aprendizado dos alunos.

?O início do ano letivo é
motivo de festa. Esse ano é ainda mais importante porque vamos dar um
salto de qualidade na educação porque vamos colocar cinco diretrizes em
prática: aumento do tempo de permanência dos alunos na escola, sistema
estruturado de ensino com foco na alfabetização, programa de
alfabetização e reforço para o 5° ano, capacitação e apoio em gestão
para as escolas, e atendimento na educação infantil. Toda a estrutura e
essas cinco diretrizes que vão possibilitar salto de qualidade.
Colocando as cinco diretrizes em prática, no dia a dia do aluno, com
certeza Salvador vai viver novo momento?, diz Bacelar.

Sistema
Estruturado de Ensino do Instituto Alfa e Beto ? Implantado na rede
municipal com o objetivo de estabelecer uma política municipal de
alfabetização, o sistema consiste numa proposta pedagógica que integra o
material necessário para o ensino de Língua Portuguesa, Matemática e
Ciências. O sistema passa a valer a partir desse ano e tem como meta
prioritária a alfabetização de todos os alunos da rede até o final do 1º
ano de escolarização, consolidar a alfabetização de todos os alunos do
2º ao 5º ano que apresentarem esta necessidade, além de elevar o nível
de desempenho acadêmico das séries iniciais do Ensino Fundamental.

Compartilhe