Bolsa Família Móvel estará no Gravatá nesta segunda-feira

Nesta segunda-feira (4), as ações resgate de vida e cidadania da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate ? Pobreza (Semps) chegam ? região do Gravatá, no centro da cidade, com o Bolsa Família Móvel. Segundo o secretário da pasta, Maurício Trindade, o trabalho será realizado por uma equipe formada por assistente social, psicólogo e os novos agentes sociais que estão sendo capacitados para atuar em campo.

Para Maurício Trindade, ao ampliar a atuação através do serviço itinerante, a secretaria consegue atingir mais pessoas, especialmente as que têm mais dificuldade de acesso aos programas e benefícios sociais oferecidos pelo poder público. O recém-criado Bolsa Família Móvel entrou em operação esta semana, com objetivo de cadastrar 60 mil potenciais novos beneficiários para o programa e regularizar a situação de quem tenha algum tipo de pendência.

O serviço já visitou os bairros da Paz e Pernambués. A região do Gravatá é também conhecida como Cracolândia, por abrigar muitos usuários de crack. “Nosso trabalho é promover o resgate dessas pessoas, para que possam viver com dignidade, como cidadãos. Por isso, estamos colocando ? disposição da população todos os nossos serviços e benefícios, como o Bolsa Família e o Programa de Intermediação de Mão de Obra.”, afirma o secretário Maurício Trindade.

Capacitação

Os agentes sociais que estarão na ação no Gravatá são os primeiros a concluir o treinamento para trabalhar com o Cadastro Único do Governo Federal, que dá acesso ao Bolsa Família, entre outros benefícios. A capacitação durou três dias e foi encerrada no final da manhã desta quarta, no auditório do Prédio Anexo da Câmara de Vereadores, na Rua Ruy Barbosa. Além de ter informações sobre como preencher corretamente o documento, os agentes aprenderam a melhor forma de abordar o público e obter informações mais seguras e corretas.

De acordo com o secretário, na segunda, outro grupo vai iniciar o treinamento. No total, 100 agentes sociais passarão pela capacitação e estarão aptos para ampliar o universo de pessoas atendidas pelo Bolsa Família em Salvador. Atualmente, cerca de 140 mil famílias já recebem o benefício.

Trindade explica que os agentes sociais foram selecionados dentro das comunidades onde vivem, através da parceria com igrejas e organizações não governamentais. “São pessoas já conhecem a realidade de determinada região, o que facilita o acesso ? população”, diz.

Professora por formação, Glesse Oliveira foi uma das agentes que concluíram a capacitação. Para ela, a aplicação dos módulos do curso foi muito boa e espera ter logo a chance de atuar nas ruas. “Sei que vai ser um desafio trabalhar junto ao público, obter deles as informações que precisamos, mas gosto muito da ideia desta atuação em campo”, afirma.    

Compartilhe