Vereador Lessa cobra meia passagens aos domingos

Já se passaram 30 dias desde a posse do novo prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e algumas propostas apresentadas durante sua campanha, tidas como emergenciais, não foram realizadas.

Dentro do dever de fiscalizar a implantação e execução das ações sugeridas pelo gestor municipal, o 1º secretário e vereador da Câmara de Salvador, Arnando Lessa (PT), destacou duas das já decretadas e não cumpridas medidas pelo democrata.

São elas: a implantação do projeto ?Domingo é Meia? ? que permite o usuário do transporte público pagar metade do preço da passagem de ônibus-, e o Bilhete Único? que permite que os passageiros, com apenas uma tarifa, possam usar ônibus, trem ou metrô (quando as obras estiverem concluídas) num período de até três horas.

A burocracia de regulamentação apresentada como justificativa para a efetivação do projeto, Lessa afirmou, que do ponto de vista da eficácia, o funcionamento do ?Domingo é Meia? é uma questão de boa vontade e decisão política do prefeito. Para o vereador do PT, o projeto já poderia está valendo, beneficiando milhares de pessoas.

Quanto ? implementação do Bilhete Único, Lessa concorda com a necessidade de maior analise nos requisitos técnicos e operacionais, porém, reforçou o desconhecimento da necessidade dos mesmos para ?Domingo é Meia?.

?A Prefeitura está ganhando tempo e a população pobre e trabalhadora perdendo benefícios. Insisto, é tudo uma questão de vontade política?, concluiu.

Compartilhe