UPB: Quitéria pretende ajudar municípios exportadores baianos

A presidenta da União dos Municípios da Bahia (UPB), prefeita de Cardeal da Silva, Maria Quitéria, afirmou que buscará uma parceria com o Ministério do Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio Exterior no intuito de fortalecer os municípios exportadores baianos e incentivar outros. Durante o Encontro Nacional de Prefeitos e Prefeitas, em Brasília, Quitéria visitou o stand do Ministério onde conheceu alguns programas que direcionam os municípios ao sucesso da exportação.

?Hoje possuímos na Bahia um café de qualidade internacional, contudo parte dessa produção não é exportada por falta de conhecimento ou certificações dos produtores. Além do café temos a produção do Vale do São Francisco, e muitos outros produtos. Hoje o produto que lidera a exportação na Bahia é o petroquímico e industrial, contudo podemos mudar a realidade de muitos municípios qualificando-os para o mercado internacional. Produtos e matéria-prima de qualidade temos na Bahia, o que falta apenas é o direcionamento certo?, destaca Maria Quitéria.

A prefeita afirmou que, ?conversarei com a diretoria da UPB para realizarmos, em parceria com as pastas responsáveis da União e o Estado, seminários na UPB para capacitação e qualificação dos municípios baianos para o mercado internacional?.

A EXPORTAÇÃO NA BAHIA HOJE ? Com o recorde histórico alcançado pelas vendas externas baianas em 2012, de US$ 11,27 bilhões, a Bahia cresceu sua participação nas exportações do Nordeste e já responde por 60% do total da região, consolidando sua liderança. Mesmo com os efeitos da crise internacional, como queda de preços, retração de mercados e o aumento das medidas protecionistas, as exportações baianas cresceram 2,3% no ano passado em relação a 2011, graças ao desempenho das commodities agrícolas e minerais e do aumento das vendas para a Ásia, lideradas pela China.

O país asiático foi o principal mercado para as exportações estaduais com US$ 1,53 bilhão em compras ou 13,6% das vendas externas da Bahia. Mesmo com queda de 5,1%, os EUA vieram na segunda posição com 12,3% de participação.

Compartilhe