ACM Neto entrega duas cabines climatizadas do Elevador Lacerda

A Prefeitura de Salvador, através da Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador), entrega hoje (30), a partir das 15h30, duas cabines do Elevador Lacerda completamente modernizadas e climatizadas, somando, assim, três unidades disponíveis ao transporte de turistas e soteropolitanos. São equipamentos que garantem maior conforto aos usuários, são mais velozes e mais seguros, já que possuem peças novas implantadas pela Otis Elevator Company, responsável pela manutenção.

A cabine quatro, que está em operação, deve passar pela modernização ao final do verão. Até lá, continuará atendendo aos usuários do transporte. A cabine três, que ainda não está funcionando, entrou no processo de modernização na última semana e ainda vai passar pela fase de testes e fiscalização. A Transalvador optou pela modernização das quatro cabines e pela troca de todas as peças diante das dificuldades de conserto e operação. O sistema estava obsoleto de tal modo que inviabilizava o reparo de determinadas peças.

?Tudo é trocado quando se faz a modernização do sistema. São cabines novas, assim como o sistema de comando e as guias. Não fica nada antigo. A modernização é uma questão de necessidade e de segurança. É um dos mais modernos sistemas implantados no mundo?, afirma o diretor de Transporte da Transalvador, Edson Bastos, que acompanhou a fiscalização dos equipamentos durante todo o mês de janeiro.

O superintendente do órgão, Fabrizzio Muller, observa que a modernização foi feita porque não cabia mais realizar adaptações para que o sistema continuasse funcionando nas condições antigas, e que era preciso oferecer aos usuários a segurança necessária. ?Eram feitas apenas adaptações, por isso aconteciam paradas constantemente. Houve um trabalho intenso para o contorno dessa situação e uma cobrança 24h por dia para que a Otis entregasse no prazo previsto?, conta o superintendente.

Investimento – A modernização é resultado de um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) firmado pela última administração e o Walmart, mas houve atraso na entrega justamente pela dificuldade de reposição das peças. O contrato permite que a Walmart faça publicidade nas cabines do elevador durante 24 meses, em troca da entrega do equipamento completamente modernizado.

O investimento total é de R$1,8 milhão, sendo que R$660 mil foram investidos pela Walmart e o restante, R$1,140 milhão, a cargo da Prefeitura. A última gestão efetuou o pagamento de R$225 mil. O restante será pago ao final do processo de modernização. O Elevador Lacerda atende, atualmente, cerca de 460 mil pessoas por mês com um custo de R$0,15 por passagem.

História do equipamento

O Elevador Lacerda para ligar a Cidade Alta ? Cidade Baixa foi criado pelo empresário baiano Antonio de Lacerda (1837-1885), construído com a ajuda de seu irmão, o engenheiro Augusto Frederico de Lacerda, e financiado por seu pai, Antônio Francisco de Lacerda. As obras começaram em 1869, com material importado da Inglaterra. Com um funcionamento por sistema hidráulico, o então Elevador Hidráulico da Conceição, conhecido também como Elevador do Parafuso, foi inaugurado em dezembro de 1873.

A partir de 1896, passou a se chamar Elevador Lacerda, uma homenagem ao seu criador. Na época, além de ser o mais alto, era também o primeiro elevador público do mundo. Em 1906, começou o processo de eletrificação do equipamento. Já em 1930, as duas cabines originais foram substituídas por quatro novas cabines. O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) aprovou em dezembro de 2006 a proposta de tombamento do Elevador Lacerda.

Compartilhe