PMDB no Senado decide na quinta-feira o candidato ? presidência da Casa e ? liderança

A bancada do PMDB no Senado reúne-se na tarde de
quinta-feira (31) para indicar o candidato do partido ? presidência do
Senado e ? liderança peemedebista. Segundo o presidente em exercício do
partido, senador Valdir Raupp (RO), apenas o senador Renan Calheiros
(PMDB-AL) colocou seu nome para disputar a presidência do Senado.

Sobre denúncias que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel,
apresentou contra Renan Calheiros, o senador Raupp disse que são comuns
denúncias contra pessoas que exerceram cargos públicos, como é o caso
de Renan, que exerceu a presidência de um dos poderes [presidência do
Senado].

De acordo com o peemedebista, o que lhe causou estranheza foi o
momento escolhido pelo procurador para apresentar as denúncias: ele
poderia ter tomado a decisão há três ou quatro anos, mas o ?fez na
véspera da eleição?. ?Isso me causou um pouco de estranheza?, disse.

A respeito de um possível constrangimento na indicação de Renan
Calheiros para disputar a presidência do Senado, após as denúncias, o
presidente em exercício do PMDB afirmou que não há provas concretas
contra o senador. ?Não há constrangimento. Até o momento não encontramos
nenhuma prova de irregularidade nas acusações contra o senador Renan
Calheiros?.

Raupp informou que, também na reunião da bancada na quinta-feira, os
peemedebistas vão escolher o novo líder do partido, que substituirá
Calheiros no cargo. Estão na disputa os senadores Eunício Oliveira (CE) e
Romero Jucá (RR). Raupp disse que as lideranças do partido estão
trabalhando para que não haja disputa na bancada para a liderança.

As declarações do senador foram dadas após almoço em homenagem ao
presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), oferecido pelo
presidente do Senado, senador José Sarney (PMDB-MA). Compareceram
diversos senadores do PMDB, o vice-presidente da República, Michel
Temer, a ministra da Cultura, Marta Suplicy e líderes partidários do
Senado.

Compartilhe