Incêndio é o de maior número de mortos nos últimos 50 anos

A tragédia de Santa Maria já tem um lugar indesejado na lista das
maiores tragédias brasileiras de todos os tempos. Entre os incêndios, o
incidente na boate Kiss é o que teve mais vítimas nos últimos 50 anos.
Até o momento já foram confirmados 232 mortos e outras dezenas de
feridos.

De acordo com levantamento feito por Zero Hora, o incêndio só é
superado na história brasileira pela tragédia ocorrida em Niterói, no
Rio de Janeiro, em 1961. Na ocasião, 503 pessoas morreram após um circo
com cerca de 3 mil espectadores pegar fogo, conforme o livro-reportagem O
Espetáculo Mais Triste da Terra, do jornalista Mauro Ventura.

Desde então, nenhuma tragédia se aproxima do número de vítimas do
incêndio santa-mariense. A tragédia ocorrida na madrugada deste domingo
teve 62 mais vítimas do que a do edifício Joelma, em São Paulo, em 1974,
e cinco vezes mais mortos que o incêndio nas lojas Renner, em Porto
Alegre, em 1976.

Entre os incêndios ocorridos em locais fechados, como boates ou
cinemas, o caso pode ser incluído no ranking das piores tragédias do
mundo. Dois incidentes na China, em 1994, registram um número maior de
mortos em situações semelhantes. O incêndio na boate Kiss supera, em
número de vítimas fatais, até mesmo o caso da casa de shows Republica
Cromañón, em Buenos Aires, em 2008. Naquela ocasião, a causa também foi o
uso de fogos de artifício.

O incidente é comparável a catástrofes naturais, que atingem uma área
muito mais ampla e um maior número de pessoas. Nas enchentes que
atingiram Santa Catarina em 2008, por exemplo, morreram 97 pessoas
menos. Dados coletados desde 1900 pelo Centro para a Pesquisa da
Epidemiologia de Desastres, da ONU, com sede na Bélgica, apontam que
este incêndio ocorrido no Estado também supera o número de mortos por
deslizamento no Rio de Janeiro, em 2010.

Em informações preliminares, foi dito que o número de vítimas chegaria a
245 pessoas. O major do Batalhão de Operações Especiais (BOE),
Cleberson Braida Bastianello, corrigiu o número de mortes confirmados
para 232.

Compartilhe