Comissão recomenda abertura de processo contra Rosemary Noronha

A ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo,
Rosemary Noronha, pode ser alvo de um processo disciplinar. A
investigação foi recomendada pela comissão de sindicância do governo que
apurou a conduta de Rosemary em suas funções, segundo o jornal Folha de S. Paulo

A
comissão decidiu pedir o processo disciplinar após analisar documentos
da Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, que desmontou um suposto
esquema de compra de pareceres técnicos de órgãos federais.

Se o
processo disciplinar for aberto, Rosemary pode ser proibida de ocupar
novamente um cargo público – ela já foi exonerada da chefia de gabinete
em São Paulo. Ela também pode ser impossibilitada de se candidatar em
eleições, pode ter os próprios bens declarados como indisponíveis e ser
obrigada a ressarcir os prejuízos causados pelo esquema. 

A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, deve decidir até segunda-feira se recomendará o processo.

Compartilhe