Prefeito anuncia novo posto de saúde no Subúrbio Ferroviário

O prefeito ACM Neto determinou ao secretário municipal da Saúde, José Antônio Rodrigues, que encontre um local para a construção de um novo posto de saúde em Periperi, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. O prefeito esteve neste sábado (12) no bairro, em visita ? Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Adroaldo Albergaria, que foi reinaugurada em outubro do ano passado, atendendo aos novos padrões do Ministério da Saúde no atendimento ? s urgências e emergências. Só que a população usa a unidade de saúde também em busca de procedimentos mais simples.

?Nossa idéia é identificar um espaço para a construção de uma unidade básica em Periperi e deixar a UPA só para atender urgências e emergências?, afirmou ACM Neto. Ele disse que a Secretaria Municipal de Saúde está com 20 equipes fazendo um diagnóstico completo da situação das unidades de saúde da prefeitura. Além disso, a pasta está em processo de reativação de um contrato para retomar a manutenção dessas unidades.

No local, 80% dos atendimentos poderiam ter sido resolvidos na atenção básica, ou seja, nos postos de saúde. Após a reforma da UPA, houve uma ampliação de quase 100% na oferta de leitos tanto adultos como pediátricos, passando de 11 para 20, com capacidade para atender cerca de 450 pacientes por dia. Antes, eram 250 atendimentos diários. “A estrutura da unidade é muito boa.

Diferente da grande maioria da rede. Nosso principal trabalho aqui, além de alguns reparos pontuais na infraestrutura, é reavaliar o quadro de profissionais, os plantões. Também precisamos melhorar o fluxo da UPA, otimizando os serviços e dando mais conforto ? população”, afirmou o secretário José Antônio Rodrigues.

“O Subúrbio está recebendo uma atenção especial. É a segunda vez que visito a unidade para conhecer os processos de trabalho. Queremos otimizar os atendimentos para aquelas pessoas que realmente necessitam de atendimento de urgência.

A UPA também não pode ser confundida com um hospital. Aqui, o principal objetivo é estabilizar o paciente, e quando necessário, fazer a regulação do mesmo para um leito hospitalar onde dará continuidade no atendimento”, acrescentou Luciana Peixoto, diretora de Assistência da Secretaria Municipal de Saúde.

Compartilhe