Fabíola reage a Mourão: É mais fácil culpar gamers do que admitir desproteção de escolas

Presidente da Comissão de Educação, Cultura e Ciência e Tecnologia, a deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) reagiu contra a declaração do vice-presidente Hamilton Mourão, que disse que o massacre na escola em Suzano foi estimulado por jogos de videogame.

Fabíola classifica como infeliz e irresponsável o posicionamento do general, que atinge os setores da Educação e da Tecnologia, alvejando, sobretudo, a juventude. “Gamers não são assassinos. O que mata é a falta de educação. É mais fácil jogar a culpa no videogame do que admitir que as escolas não possuem proteção adequada, não dispõem de psicólogos, não são capacitadas para lidar com o bullying”. E Fabíola completa. “Além do mais, pesquisas no mundo inteiro, inclusive uma divulgada pela universidade britânica de Oxford, um das mais tradicionais do mundo, mostrou que não há qualquer relação entre o comportamento agressivo e os jogos. Quero inclusive me solidarizar com os gamers do Brasil por essa insana declaração.”, finaliza a deputada.

Compartilhe