Peru proíbe entrada no país de Maduro e integrantes do governo

Peru proíbe entrada no país de Maduro e integrantes do governo

O ministro das Relações Exteriores do Peru, Nestor Popolizio, anunciou que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, integrantes do governo e suas famílias estarão proibidos de entrar em território peruano.

A decisão ocorre às vésperas de Maduro assumir o terceiro mandato presidencial, cuja reeleição não é reconhecida pelo Peru e mais 14 países da região, inclusive o Brasil.

A medida, segundo o chanceler, faz parte dos acordos adotados pelos países membros do Grupo Lima, do qual participa o Brasil, como forma de exercer pressão internacional para condenar a crise democrática e humanitária na Venezuela.

“O [governo do] Peru vai enviar uma comunicação para o superintendente de imigração com uma lista de todos os nomes ligados ao regime Maduro, incluindo membros da família, informando que não podem entrar no país”, disse Nestor Popolizio.

O chanceler lembrou que, no caso da Venezuela, não é necessário um visto para entrar no território peruano, mas o governo peruano tem a prerrogativa de impor restrições de natureza migratória.
“O que queremos é exercer pressão direta sobre o regime de Maduro, sobre o governo principal para permitir que eles voltem à democracia”, disse o ministro.

Acrescentou esse tipo de medida gera o isolamento do governo de Maduro, “cujas decisões antidemocráticas causaram uma crise interna naquele país”.

Popolizio observou que o Grupo Lima não reconhece o novo mandato presidencial de Maduro, que começará em 10 de janeiro, e confirmou que o Peru não comparecerá à cerimônia de posse.

Compartilhe
Previous Na TV, Trump defende construção de muro na fronteira com o México
Next Fernanda Gentil e Fábio Porchat apresentarão substituto do Vídeo Show

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Grupo atira tinta vermelha na fachada de prédio onde mora Cármen Lúcia

Militantes petistas em Belo Horizonte (MG) teriam atirado tinta vermelha na fachada do prédio onde mora a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lucia. Conforme noticiado pelo site

Notícias

PMDB decide indicar Marun para Secretaria de Governo

A bancada do PMDB definiu que o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) vai ser o indicado pelo partido para substituir o ministro Antonio Imbassahy na Secretaria de Governo. A Coluna apurou

Política

Ministério Público Federal denuncia Cabral pela 22ª vez

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro denunciou o ex-governador do estado Sérgio Cabral por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. É a 22ª denúncia contra Cabral