Moreira Franco avalia reduzir requisito mínimo para mercado de energia

Moreira Franco avalia reduzir requisito mínimo para mercado de energia

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, disse que avalia a recomendação de reduzir de 3 megawatts (MW) para 2 MW o requisito mínimo de carga para entrada no mercado livre de eletricidade. A sugestão consta em ofício enviado ontem (4) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Moreira Franco disse que estudará as condições técnicas do pedido, mas adiantou que considera o objetivo geral da proposta da Aneel “extremamente positivo”. A decisão poderá ser publicada por meio de portaria.

Segundo o ministro, o setor elétrico passa por um momento de muita mudança, em que não existem mais os entes totalmente públicos, da geração à distribuição de energia. “Em uma sociedade em que o mercado é livre à concorrência, à competição, à busca de uma melhor qualidade e preço, este modelo não atende mais”, disse Moreira Franco que participou hoje (5) do Seminário Internacional de Comercialização de Energia Elétrica, na capital paulista.

No mercado livre, a aquisição de energia é direto da operadora, sendo permitida a negociação de quantidade, fornecedor, preço e formas de pagamento. Esse ambiente de negócios é permitido apenas para consumidores de alta e média tensão, como indústrias e siderúrgicas.

Compartilhe
Previous Para destravar megaleilão do pré-sal, Congresso quer benefícios

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Pessoa com deficiência pode pedir online gratuidade em viagens

O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação lançou um portal exclusivo na internet para usuários do programa Passe Livre, que assegura a pessoas com deficiência e de baixa renda o

Economia

Governo eleva para R$ 129 bilhões meta de déficit primário para 2018

O governo federal elevou hoje (7) de R$ 79 bilhões para R$ 129 bilhões a meta de déficit primário para 2018. O déficit primário é o resultado negativo das contas

Política

Temer viajará nesta quinta à Argentina para reunião do Mercosul

O presidente Michel Temer (PMDB) viajará nesta quinta-feira (20/7) a Mendoza, na Argentina, onde participa da 50ª Reunião do Conselho do Mercado Comum e Cúpula do Mercosul e Estados Associados.