Prêmio Jorge Amado incentiva produção literária na rede de ensino

Prêmio Jorge Amado incentiva produção literária na rede de ensino

“Saber amar é colher a flor / É cultivar o que Deus plantou / É ouvir a voz da razão / É seguir a sua direção”. Estes são os versos iniciais da obra “Saber amar”, escrita pela aluna Maria Eduarda Correia Silveira, 10 anos, e que levou a estudante a ganhar a primeira colocação, na categoria Poesia, do Prêmio Jorge Amado de Literatura. Ela e mais 14 estudantes da rede municipal de ensino – acompanhados dos professores orientadores – receberam a premiação das mãos do prefeito ACM Neto em solenidade realizada nesta terça-feira (4), no Auditório Dom Geraldo Majella, no Garcia.

Além do prefeito, estiveram presentes no evento o secretário municipal da Educação (Smed), Bruno Barral; o secretário-chefe de Gabinete, Kaio Moraes; a presidente do Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca (PMLLB), Roseli Andrade; o representante da Universidade Católica do Salvador (Ucsal), Celso Cotrim; e a neta do escritor Jorge Amado, Maria João Amado. Além da premiação, também foi exibido um vídeo com depoimento de todos os participantes sobre a importância da iniciativa, promovida através da Smed.

Já na terceira edição, o prêmio foi estabelecido, ainda em 2013, como uma das metas na área da Educação a serem desenvolvidas pela administração municipal, como explicou ACM Neto. “Primeiro para homenagear Jorge Amado e, por outro lado, ser um elemento de estímulo dos jovens para que eles tenham mais interesse pela literatura e conhecer esse mundo extraordinário trazido através de grandes escritores e dos livros. Além disso, intensificar ainda mais o aprendizado da língua portuguesa, que é tão essencial para a formação futura desses jovens. Então, está sendo realizada mais essa edição com ampliação do número de alunos premiados e trazendo essa mensagem de valorização da literatura em nossa cidade. Quem sabe, não temos aqui futuros Jorges Amado?”, ressaltou o prefeito.

Para Maria João, é uma felicidade muito grande ver, a cada edição, novos alunos participando dessa iniciativa. “Vejo as crianças se preocupando muito com a literatura, não apenas em ler mas, também, produzir. Que bom que existe esse prêmio e que a Prefeitura mantenha essa chama acesa”, salientou a neta do escritor, que viveu um longo período em Salvador e utilizou a cidade como inspiração para boa parte das obras, a exemplo de “Capitães da Areia” (1937).

Aluna do 4º ano da Escola Municipal Santa Rita, no bairro de Luiz Anselmo, Maria Eduarda contou que a inspiração para escrever veio da professora orientadora Auxiliadora Maria, e da irmã que costuma escrever letras de rap. Na casa da avó, redigiu o poema e mostrou à professora, que inscreveu o texto na iniciativa. Feliz por ter sido contemplada, ela revelou o que vai fazer com o prêmio: “vou ajudar a minha família”, afirmou, sorridente.

Premiação – Quinze alunos da rede municipal receberam os prêmios de R$ 4 mil para os primeiros colocados, R$ 3 mil para os segundos lugares e R$ 2 mil para a terceira colocação. São três premiados em cada categoria: poesia, conto, romance, história em quadrinhos e videoclipe. Fruto de uma parceria da Smed com o Plano Municipal do Livro, da Leitura e da Biblioteca (PMLLB) de Salvador, o concurso é direcionado aos alunos matriculados no Ensino Fundamental I e II e Educação de Jovens e Adultos (EJA) na rede municipal.

Os professores orientadores dos alunos premiados receberam bolsas de estudos de pós-graduação com descontos de 50% para o primeiro colocado, 40% para o segundo e 30% para o terceiro – resultado da parceria com a Universidade Católica do Salvador, que também apoiou o prêmio cedendo os espaços de trabalho das comissões julgadora e organizadora. A premiação contou com o apoio também da Arquidiocese de Salvador, que cedeu o auditório para realização do evento.

Vencedores – Na categoria Poesia, foram vencedoras as alunas Maria Eduarda Correia Silveira (1º lugar), da Escola Municipal Santa Rita; Laura Airla Jesus Paulo De Souza (2º lugar), da Escola Municipal Dra. Maria do Carmo Vilaça; e Ingrid Vitória Santos Ferreira (3º lugar), da Escola Municipal Professor Ricardo Pereira.

As alunas Lara Rafaele Reis Santos, da Escola Municipal Beatriz de Farias; e Ana Cláudia Cerqueira de Jesus Santos, da Escola Municipal Assistência Social São José, conquistaram, respectivamente, a primeira e a segunda colocações na categoria Conto. No terceiro lugar ficou Rafael Carioca da Silva, da Escola Municipal Manoel Henrique da Silva Barradas.

Na categoria Romance, conquistaram o prêmio os alunos Luiz Elias Dos Santos Barreto Neto (1º), da Escola Municipal Pirajá da Silva; Giovanna Valéria Neves Vieira (2º), da Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes; e Geovanna Santos Correia (3º), da Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes.

Em História em Quadrinhos, classificaram-se em 1º, 2º e 3º lugares, respectivamente, os alunos Matheus Lucas Santana das Neves, da Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes; Leandro Vinícius Argolo Lima Filho, da Escola Municipal de Itacaranha Manoel Faustino; e Ueslei Dos Santos Osman, da Escola Municipal Professor Manoel de Almeida Cruz.

Na categoria Vídeo Clipe, o primeiro lugar ficou para a aluna Lorena Borges Lima Conceição, da Escola Municipal Professor Manoel de Almeida Cruz. Na segunda colocação, Arielle Santos Da Silva, também da Escola Municipal Professor Manoel de Almeida Cruz. E o terceiro lugar foi para Stephany Araújo De Sant’ana Conceição, da Escola Municipal Teodoro Sampaio.

Compartilhe
Previous Fundador do Magazine Luiza morre aos 94 anos em Franca
Next Moro anuncia mais dois nomes para futuro Ministério da Justiça

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Legalizar maconha é opção de quem não tem condições para combater tráfico

“Encarar o tráfico de drogas simplesmente como uma atividade econômica e defender a legalização da maconha é posicionamento de quem não tem condições para combater o tráfico de drogas”, afirma

Política

Leis brasileiras são feitas pelo olhar do homem, diz Cármen Lúcia

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou nesta quinta-feira, 10, que as leis brasileiras são feitas, majoritariamente, por homens, sem levar em consideração a realidade das

Política

Câmara volta a apreciar na terça MP devolvida pelo Supremo

Já está na pauta do plenário da Câmara dos Deputados, na próxima terça-feira (27), a análise da Medida Provisória 759/16, que trata de regularização fundiária de terras urbanas e rurais.