Fifa aprova escolha de Madri para final da Libertadores

Fifa aprova escolha de Madri para final da Libertadores

A Fifa aprovou a decisão de se disputar em Madri a final da Copa Libertadores, entre as equipes argentinas River Plate e Boca Juniors. A afirmação foi feita pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, em entrevista coletiva na Cúpula do G20, da qual participa como convidado.

“Foi um momento muito triste”, disse Infantino sobre a suspensão do jogo de volta, que seria disputada no Estádio Monumental de Nuñez, na semana passada. O jogo de ida foi na Bombonera e terminou empatado em 2 a 2.

“Não é uma guerra; gera muita emoção, mas não deixa de ser um jogo”, acrescentou o presidente da Fifa, que está na Argentina desde o adiamento da partida.

Infantino disse ainda que os incidentes que ocorreram previamente à suspensão do jogo decisivo “têm que marcar um antes e um depois” para as pessoas ligadas ao futebol.

No dia 24 de novembro, pouco antes da partida, o ônihus que levava os jogadores do Boca Juniors ao Monumental foi atacado a pedradas por torcedores adversários. No dia seguinte, a direção do Boca pediu o adiamento da final, alegando a gravidade e magnitude dos atos de violência, as consequências destes sobre a equipe e a falta de segurança para realização da partida.

Compartilhe
Previous Bolsonaro, sobre Previdência: 'Não podemos salvar o Brasil matando idoso'
Next Bolsonaro diz que desconhece inquérito sobre Paulo Guedes

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Coreia do Norte acusa EUA de tentar “arruinar” diálogo com Seul

A Coreia do Norte acusou neste domingo (6/5) os Estados Unidos de levarem adiante uma “perigosa tentativa” de arruinar a aproximação entre Kim Jong-un e o presidente da Coreia do

Notícias

Impressionante! Funcionário de zoo coloca cabeça em boca de crocodilo e o pior ocorre; assista

Um vídeo divulgado na internet mostra um momento um tanto quanto doloroso para um funcionário de um zoológico na Tailândia. O homem foi filmado fazendo uma espécie de show para

Mundo

Peru proíbe entrada no país de Maduro e integrantes do governo

O ministro das Relações Exteriores do Peru, Nestor Popolizio, anunciou que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, integrantes do governo e suas famílias estarão proibidos de entrar em território peruano.