Feira de Santana: Câmara aprova projeto que envolve verbas dos precatórios e irrita APLB

Feira de Santana: Câmara aprova projeto que envolve verbas dos precatórios e irrita APLB

A diretoria da APLB está insatisfeita com a aprovação do Projeto de lei 161/2018, de autoria do Poder Executivo, votado em primeira discussão na manhã desta quarta (7) na Câmara Municipal de Feira de Santana.

O projeto autoriza a abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 21 milhões e 500 mil, no âmbito da administração municipal. Os recursos são das verbas do processo dos precatórios do Fundef, o que tem irritado a APLB. Em processos judiciais, a APLB tem reivindicado que as verbas dos precatórios sejam rateadas com os professores.

“Fomos surpreendidos pelo Poder Executivo. Os recursos dos Precatórios chegaram e o prefeito Colbert disse que, como colocamos na Justiça, ele não tinha como resolver nada. Ele vinha dizendo que os recursos estavam na Justiça e que ele não ia mexer nos recursos”, reclamou Marlede Oliveira, presidente da APLB.

Em entrevista ao De Olho na Cidade, o prefeito Colbert Martins explicou que não usará as verbas dos precatórios antes de uma decisão da Justiça. “O projeto visa a abrir o orçamento, caso haja uma decisão ainda este ano, pra que os recursos sejam utilizados. Deixamos aberta uma janela orçamentária. Nada a mais que isso”, disse Colbert.

Compartilhe
Previous Município de Jequié registra 57 notificações e 6 mortes relacionadas à Aids em 2018
Next Saiba como votou cada senador na proposta de reajuste salarial do STF

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

ALBA: Oposição diz que governo faz farra com dinheiro público ao contratar shows sem licitação para ato de inauguração

Após liberar patrocínio de R$700 mil para o show de Paul McCartney, evento privado, realizado na Arena Fonte Nova, mês de passado, o governo da Bahia voltou a contratar shows

Economia

Governo e base aliada ainda discutem MP que cria novo Refis

Governo e lideranças da base governista ainda não chegaram a um acordo para a medida provisória (MP) que cria um novo Refis para parcelamento de dívidas tributárias, o Programa de

Política

Uma luz para Lula. Ministro Moraes defender prisão só após STJ

Considerado o voto decisivo para mudar o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o momento de prender condenados, o ministro Alexandre de Moraes deve defender que as prisões ocorram