Bolsonaro diz que pode indicar mais quatro ministros até sexta-feira

Bolsonaro diz que pode indicar mais quatro ministros até sexta-feira

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta terça-feira, 6, em coletiva de imprensa após sair do Comando da Marinha, em Brasília, que pode anunciar novos nomes para compor o futuro governo até sexta-feira. Ele também voltou a dizer que o quadro ministerial final pode contemplar 17 pastas.

De acordo com Bolsonaro, já há conversas sobre quem virá a ocupar os ministérios de Relações Exteriores, de Infraestrutura, de Agricultura e Meio Ambiente. Sobre estes dois últimos, ele disse que a tendência é não haver fusão.

“O próprio setor do agronegócio nos procurou e nós repensamos a fusão. Não é recuo, não. Nós podemos ser convencidos do contrário”, disse.

Bolsonaro disse também que, nas discussões sobre como compor a equipe ministerial, apenas um partido pequeno o procurou. “E eu descartei”, afirmou. Ele enfatizou que quer nomear pessoas com capacidade técnica conhecida na área.

Sobre a possibilidade de o senador Magno Malta (PR-ES) ser indicado para a eventual pasta da Família, que irá abrigar diferentes secretarias e ministérios ligados a questões sociais, o presidente eleito se limitou a dizer que “é possível”.

GSI

Bolsonaro afirmou ainda que o general Augusto Heleno pode ser indicado para ocupar o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). “No que depender de mim, Heleno pode ir para o GSI”, afirmou. “Vou pensar.”

O general Heleno havia sido inicialmente indicado para o Ministério da Defesa. Porém, como adiantou o jornal O Estado de S. Paulo, o desejo do presidente eleito é mantê-lo próximo ao núcleo duro do Palácio do Planalto. O chefe do GSI fica lotado no Palácio do Planalto.

Na mesma coletiva, quando perguntado se Heleno aceitaria ir para o GSI, o general se esquivou. “Também vou pensar”, disse.

Para o presidente, caso Heleno seja deslocado para o GSI, “alguém da Marinha pode ocupar a Defesa”.

Exército

O presidente eleito, que já esteve hoje no Ministério da Defesa e na Marinha, chegou nesta tarde ao Quartel General (QG) do Exército, onde irá se reunir com o comandante da Força, general de Exército Eduardo Villas Bôas. Bolsonaro usou uma entrada privativa, porque no momento chove muito na capital federal. Amanhã, ele deve se reunir com o comandante da Aeronáutica.

Compartilhe
Previous PT quer impedir Moro de assumir ministério por causa processos no CNJ
Next Moro converge com Bolsonaro sobre maioridade penal e posse de armas

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Após perder eleição, presidente do Senado anuncia ‘recolhimento à vida pessoal’

Após ficar em terceiro lugar e não conseguir se reeleger no Ceará, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), divulgou comunicado nesta segunda-feira, 8, no qual diz receber com “reverência”

Municípios

Tramita na Câmara de Feira projeto que proíbe blitz do IPVA

Tramita na Câmara de Feira de Santana um projeto de lei de autoria do vereador Ewerton Carneiro, que proíbe a realização de blitz do IPVA na cidade. O parlamentar citou

Notícias

Nova fase da Lava Jato faz busca e apreensão na casa de Delfim Netto

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta sexta-feira (9/3) mais uma fase da Operação Lava Jato (49ª), que desta vez investiga pagamento de vantagens indevidas nos contratos da obra da Usina