Final do MUSA terá Gerônimo, Paulinho Boca, Sylvia Patrícia e IFÁ Afrobeat

Final do MUSA terá Gerônimo, Paulinho Boca, Sylvia Patrícia e IFÁ Afrobeat

A terceira edição do MUSA – Festival de Música Universitária de Salvador – terá quatro artistas de peso na grande final, a ser realizada no próximo dia 17, às 19h, no Espaço Cultural da Barroquinha. Os artistas Gerônimo, Paulinho Boca de Cantor e Sylvia Patricia participam da noite com o Lero Musical. Já o show ficará a cargo o IFÁ Afrobeat. A entrada é gratuita.

Criado em Salvador, o grupo IFÁ, cujo nome representa o oráculo africano e a sigla para junção entre ijexá, funk e afrobeat, integra um movimento que vem ressignificando o cenário da música instrumental baiana. Mergulhando no universo da música negra transnacional e no ritmo do ijexá, dos blocos afro e afoxés da Bahia, o grupo ratifica a importância da música como elo histórico entre as culturas negras da diáspora.

Enquanto o júri delibera o nome dos classificados dentre as 16 músicas finalistas, o público poderá conferir um debate histórico-musical. A iniciativa, intitulada Lero Musical, vai permitir que os artistas possam trocar experiências com jovens que estão começando ou pensando em iniciar uma carreira artística.

Gerônimo, Paulinho e Sylvia conversarão sobre o processo de criação, as próprias trajetórias, como gerenciam as carreiras e, entre um ‘lero’ e outro, vão relembrar grandes sucessos. A plateia terá um momento para fazer perguntas e a mediação ficará por conta do padrinho do MUSA, o cantor e compositor Pedro Pondé.

Irreverência criativa – O MUSA já está na terceira edição e chega para estimular a irreverência criativa dos estudantes. Todos os universitários da Bahia podem participar do projeto, que foi idealizado também para se tornar um espaço de diálogo artístico-musical entre os jovens. As inscrições são gratuitas e terminam nesta quinta-feira (8), no site oficial do festival. Lá, estão disponíveis todas as informações sobre a iniciativa.

Pode participar qualquer aluno, criador de composição musical original e inédita, de qualquer curso universitário, incluindo mestrado e doutorado, que esteja regularmente matriculado no semestre de qualquer faculdade, pública ou particular, de todo o Estado da Bahia. Com o patrocínio da Prefeitura de Salvador, através da Empresa Salvador Turismo (Saltur), e produção da Sole Produções, o festival distribuirá, este ano, R$13 mil em prêmios. Serão contemplados os primeiros, segundos e terceiros lugares na categoria Música, além dos melhores Intérprete, Instrumentista e Banda.

Os autores das melhores músicas receberão, respectivamente, R$3,5 mil (primeiro lugar), R$2,5 mil (segundo lugar) e R$1,5 mil (terceiro lugar). Os melhores instrumentista e intérprete ficarão com R$1 mil cada e a melhor banda, R$3,5 mil. Cada participante só poderá ser premiado em uma categoria, excetuando-se a categoria Banda, que poderá conter participantes já contemplados em outra distinção.

Compartilhe
Previous Dodge pede ao Supremo prioridade no julgamento do caso Battisti
Next ''Vai valer a pena ser corrupto no Brasil'', diz Bolsonaro sobre soltura de Lula

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Entretenimento

Após ataque racista, Thiaguinho manda mensagem para Titi; assista

O cantor Thiaguinho se juntou à onda de solidariedade prestada à filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, Titi. A pequena foi alvo de um cruel ataque racista no último

Entretenimento

Arlindo Cruz emagrece 30 kg e continua com lado do corpo paralisado

O cantor Arlindo Cruz já emagreceu cerca de 30 kg durante os 49 dias que está internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) da Casa de Saúde São José, no

Entretenimento

Festival Virada: Skank apresenta clássicos e público delira

  Segunda atração da noite no Festival Virada Salvador 2018, Skank trouxe clássicos para o palco que levaram o público ao delírio na Arena Daniela Mercury. Entre os sucessos da