Temer: acusações contra mim se dão pelos meus esforços na Previdência

Temer: acusações contra mim se dão pelos meus esforços na Previdência

O presidente Michel Temer (MDB) relacionou as duas acusações da Procuradoria-Geral da República (PGR) de que foi alvo no ano passado aos esforços do seu governo para tentar aprovar a reforma da Previdência, em entrevista nesta segunda-feira (24/9). Temer está em Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU.

“De um lado, eu tentei combater privilégios. Por outro lado, esse homem (Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República) tentou proteger esses privilégios”, disse ele, que considera que sua administração foi “insultada” por querer levar a cabo as mudanças nas regras da aposentadoria.

Segundo o presidente, quando ele assumiu o país, em 2016, a economia brasileira estava um “desastre”. “Com certeza, há muito por fazer. Mas temos aconsciência tranquila de que estamos deixando o governo pronto para a próxima administração”.

Questionado sobre a baixa aprovação de sua gestão, de apenas 3%, Temer ressaltou ainda que candidatos à Presidência que já foram seus aliados querem se distanciar dele.

O emedebista minimizou essa questão e disse que seu governo será respeitado com o tempo. Ele afirmou que as reformas não são populares e que as pessoas reagem negativamente a tentativas de mudança.

“A história vai reconhecer as conquistas”, afirmou Temer, que mais cedo havia dito a empresários que vai tentar convencer o Congresso a votar a reforma da Previdência ainda este ano após as eleições.

Compartilhe
Previous Da cadeia, Cunha divulga carta pedindo voto à filha
Next Marta supera rivais, ganha prêmio de melhor do mundo pela 6ª vez e bate recorde

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

TSE vai discutir limites para autofinanciamento em eleições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, afirmou que a Corte deve discutir nesta segunda-feira (18/12) os limites do autofinanciamento de campanhas em 2018. Gilmar disse que

Notícias

Fundo eleitoral retira R$ 70 milhões de verbas da Saúde

O fundo eleitoral de R$ 1,75 bilhão aprovado pelo Congresso Nacional em outubro para custear campanhas com dinheiro público vai reduzir a aplicação de verbas na saúde, diferentemente do que

Notícias

TSE manda arquivar ação do PT contra Luciano Huck, Faustão e Globo

O ministro Napoleão Nunes Maia, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mandou arquivar nesta quinta-feira (15/2) uma ação movida pelo PT contra a Rede Globo e os apresentadores Luciano Huck e