Alckmin: ‘Eu não vou ser pau mandado de banqueiro’

Alckmin: ‘Eu não vou ser pau mandado de banqueiro’

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, endureceu o discurso contra os bancos neste domingo (23), ao prometer uma maior abertura desse mercado a instituições estrangeiras, como forma de aumentar a oferta de crédito para empreendedores. “Eu não vou ser pau mandado de banqueiro. O meu senhor é o povo. Vou trabalhar para os mais pobres, fazer o País crescer e ter um País mais justo.”, afirmou o tucano.

Alckmin afirmou que pretende alterar as regras para a entrada de instituições financeiras no País. Hoje, de acordo com ele, há um decreto pelo qual bancos estrangeiros dependem de aval do presidente da República para ingressar no mercado local.

O candidato tucano afirmou ainda que pretende rever o papel do Banco Nacional de Desenvolvimento na concessão de crédito a pequenas e médias empresas. “O BNDES não vai ser para os campeões nacionais, para quem é milionário ficar bilionário. Vai ser para fomentar a economia, principalmente pelos médios e pequenos empreendedores”.

Compartilhe
Previous Economista de Bolsonaro cancela eventos após polêmica do CPMF
Next Bolsonaro apresenta boa evolução e deu início a dieta leve, diz boletim médico

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Eunício prorroga vigência da MP da reforma trabalhista por 60 dias

O presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), assinou ato da presidência do Legislativo para prorrogar a vigência da Medida Provisória (MP) 808, que ajusta pontos da reforma trabalhista. Editada

Política

Após ameaças, STF reforça escolta pessoal de relator da Lava Jato

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, informou nesta terça-feira (27), por meio de nota, quais medidas já foram adotadas para atender às demandas do ministro Edson Fachin

Notícias

Após ‘procura intensa’, Moro impõe caução de R$ 1 mil para visitas a triplex

O juiz federal Sérgio Moro estipulou a cobrança de R$ 1 mil para quem quiser visitar o triplex atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O leilão do imóvel,