TSE veda conteúdo impulsionado por apoiador de candidato na internet

TSE veda conteúdo impulsionado por apoiador de candidato na internet

Pela primeira vez, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aplicou nesta quinta-feira(13) a regra segundo a qual apoiadores não podem pagar por propaganda para candidatos na internet, em especial na forma de impulsionamento de conteúdo.

A norma, que consta da resolução sobre propaganda eleitoral, foi aplicada em um caso em que um empresário pagou para impulsionar no Facebook um conteúdo favorável a Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República.

“A lei estabelece que pessoa física não pode fazer por motivo simples, seria impossível analisar na prestação de contas, geraria problemas”, afirmou o relator, ministro Luís Felipe Salomão. Ele determinou multa de R$ 10 mil por dia em caso de reincidência.

Todos os demais ministros do TSE o acompanharam.

Salomão decidiu não sancionar o Facebook, pois a empresa retirou do ar o conteúdo assim que foi solicitada. O ministro também entendeu não haver provas de que Bolsonaro tinha conhecimento do ato, motivo pelo qual eximiu o candidato de responsabilidade.

Compartilhe
Previous Judiciário não pode fechar os olhos à violência, diz Toffoli
Next STJ nega salvo-conduto a Anthony Garotinho, condenado em 2ª instância

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Dos 24 senadores investigados pela Lava-Jato, 17 vão tentar reeleição

A eleição para o Senado neste ano deve ter um número recorde de candidatos em busca da reeleição. Dos 54 parlamentares eleitos em 2010, ao menos 35 deles ou 65%

Notícias

Banco Central estima que crédito deve voltar a crescer em 2018

Depois de dois anos seguidos em queda, o crédito deve voltar a crescer em 2018, de acordo com estimativas do Banco Central (BC), divulgadas nesta sexta-feira (22). A expectativa é

Municípios

Ipiaú: Pai faz campanha para arrecadar R$ 5 mil e salvar vida do filho

Sofrendo de uma doença identificada como adenoide hipertrofiada, o garoto de 5 anos, Davi Barros, necessita de um tratamento que custa cerca de cinco mil reais. O pai do garoto,