Subúrbio ganha novo posto de saúde da Prefeitura

Subúrbio ganha novo posto de saúde da Prefeitura

Depois de anos de reivindicação, os moradores de Plataforma festejaram a Unidade de Saúde da Família (USF) do bairro, inaugurada pela Prefeitura nessa quinta-feira (13), na Rua Formosa, s/n. A cerimônia de entrega da estrutura de saúde contou com as presenças do prefeito ACM Neto e da subsecretária de Saúde, Lucimar Rocha, demais autoridades e população.

“Esta unidade vai ampliar ainda mais a assistência básica de saúde do Subúrbio, que hoje é um dos distritos sanitários mais bem atendidos da cidade em termos de serviços básicos de saúde. Em 2013, a atenção básica de saúde na região tinha cobertura de cerca de 30%. O ano de 2018 será encerrado com 80% de cobertura nessa área, ou seja, quase foi triplicado esse número. Esse posto vai funcionar com equipe completa de médicos, odontólogos, auxiliares e agentes comunitários”, pontuou o prefeito.

Para dar continuidade à expansão do programa Saúde da Família em Salvador, a Prefeitura vem, dentre outras ações, mantendo o processo de recrutamento de pessoas, seja através de convocação de concursados ou através de contratos pelo Reda. “Com isso, pretendemos fechar o ano com mais de 50% de cobertura da atenção básica em toda a cidade”, completou ACM Neto.

Estrutura – A USF Plataforma tem capacidade para atender cerca de 650 pessoas por dia. Gradativamente, a estrutura contará com 27 profissionais distribuídos em quatro equipes de Saúde da Família e outras quatro de Saúde Bucal. A unidade vai prestar assistência, prioritariamente, a 14 mil pessoas de todas as idades, residentes no bairro e adjacências.

São ofertados serviços de atenção integral, considerando as áreas prioritárias da Atenção Primária à Saúde, nos programas de hipertensão, diabetes, controle da tuberculose, hanseníase e doença falciforme. Além disso, a unidade de saúde também disponibiliza serviços de curativo, coleta de material para exames laboratoriais, vacinação, realização de visita domiciliar, marcação de consultas para outras especialidades e exames ofertados no Distrito Sanitário, dispensação de medicamentos básicos e confecção da segunda via do Cartão SUS.

Uma das mais satisfeitas com a ação é a doméstica Rita do Carmo de Jesus, que mora em Plataforma desde que nasceu, há 51 anos. “Esperamos muito por um posto de saúde. Aqui, quando precisávamos de atendimento, tínhamos que ir para a USF São João. Agora vamos ter atendimento pertinho de casa. Tá muito bonito, uma maravilha mesmo”, afirmou.

Avanços – De acordo com a subsecretária Lucimar Rocha, a cobertura da Atenção Primária à Saúde no Distrito Sanitário Subúrbio Ferroviário era de 33%. Atualmente é de 65,2%, o que representa um incremento de aproximadamente 103,5% na cobertura de Atenção Primária à Saúde do Distrito Sanitário. Com a USF Plataforma, a cobertura alcançará 67,2% da população na região.

Ainda no Subúrbio, em dezembro de 2012, havia apenas 26 equipes de Saúde da Família. Após a inauguração da USF Plataforma, o número chegará a 61 equipes. Já estão em construção as USFs Vila Fraternidade e Teotônio Vilela II, ambas em Fazenda Coutos, e Tubarão e Colinas de Periperi, nos bairros de mesmo nome.

Compartilhe
Previous “Nosso grande erro foi ter entrado no governo Temer”, diz Jereissati
Next Jaques Wagner diz que vota em Alckmin se tucano for ao 2º turno contra Bolsonaro

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Temer sanciona Orçamento de 2018 com previsão de R$ 1,7 bi para fundo eleitoral

O presidente Michel Temer sancionou com um veto a Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2018, que prevê as receitas e despesas da União para o exercício financeiro deste ano. Temer

Política

PPS quer mudar estatuto para atrair movimentos cívicos

O PPS quer mudar o estatuto interno para receber movimentos cívicos, como Agora!, Acredito, Livres e outros. Uma versão do documento já está circulando nesses grupos. Entre os pontos mais

Notícias

Supermercados desperdiçam R$ 3,9 bi em alimentos por ano, diz Abras

Os supermercados brasileiros desperdiçaram, no ano passado, o equivalente a R$ 3,9 bilhões em frutas, legumes e verduras e produtos das seções de padaria, peixaria e açougue. Na comparação com