Mais de 126 mil mesários devem trabalhar no 1º turno das eleições na Bahia

Mais de 126 mil mesários devem trabalhar no 1º turno das eleições na Bahia

O 1º turno das eleições 2018 na Bahia vai contar com 126.004 mesários, distribuídos entre as 205 zonas eleitorais do estado. Desse total, 19.188 vão atuar em Salvador. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 50% do total de mesários são voluntários. Ainda não há previsão de quantas pessoas devem trabalhar no 2º turno. Os principais requisitos para ser mesário é estar em dia com a Justiça Federal e ter completado 18 anos até o 1º turno das eleições.

Parentes de candidatos de até segundo grau, bem como cônjuges, não podem exercer a função. Integrantes de diretórios de partidos políticos que exerçam função executiva e autoridades, e agentes policiais também não podem ser eleitos mesários. Preenchendo os requisitos, o interessado pode se voluntariar pelo programa “Mesário Voluntário”, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da sua cidade. No TRE-BA é possível fazer o processo pela internet. Para as eleições deste ano, os mesários foram convocados até 8 de agosto. Com base em uma portaria do TSE, publicada em fevereiro de 2017, cada um recebe um auxílio-alimentação por turno trabalhado. O valor é determinado por cada estado, obedecendo o teto máximo de R$ 35. O TRE-BA não soube informar o valor oferecido no estado.

Compartilhe
Previous FHC: sociedade vive momento paradoxal, onde até quem é preso continua popular
Next Vídeo: Advogada negra é algemada e arrastada por policiais durante audiência; assista

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Municípios

Jitaúna: Homem é preso acusado de estuprar idosa da 76 anos

Um homem foi preso nessa terça-feira (19), em Jitaúna, suspeito de ter estuprado uma idosa de 76 anos, na última quinta-feira (14), por volta das 20h, na Rua Bela Vista,

Notícias

Cheque especial terá linha de crédito com juros menores

Bancos vão oferecer uma porta de saída ao cheque especial para clientes que usarem 15% do limite da conta por 30 dias e a adesão a essa nova operação mais

Mundo

Onda de violência no Congo deixa mais de 3.300 mortos, diz Igreja Católica

Pelo menos 3,3 mil pessoas morreram na província de Kasai, na República Democrática do Congo, devido a uma onda recente de violência causada pela milícia Kamuina Nsapu, que semeia o