Bolsonaro pede ao STF antecipação do julgamento de denúncia por racismo

Bolsonaro pede ao STF antecipação do julgamento de denúncia por racismo

A defesa do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, pediu nesta quarta-feira, 22, ao Supremo Tribunal Federal (STF) a antecipação do julgamento da Primeira Turma da Corte, que vai decidir se recebe ou não uma outra denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Bolsonaro por crime de racismo.

O julgamento está marcado para o dia 4 de setembro, quando a propaganda eleitoral já estará sendo veiculada no rádio e na televisão. “O País não para por causa de campanha eleitoral. A Justiça continua normalmente”, disse o presidente da Primeira Turma, ministro Alexandre de Moraes, a repórteres, ao chegar para a sessão plenária do STF nesta tarde.

A defesa de Bolsonaro quer que o caso seja discutido pelos ministros já na terça-feira da semana que vem, 28 de agosto, quando está prevista a próxima sessão da Primeira Turma do STF.

Os cinco ministros da Turma vão decidir sobre se o parlamentar se torna réu ou não pelas acusações de ofensas praticadas contra quilombolas, indígenas, refugiados, mulheres e LGBTs. Além de Moraes, integram o colegiado os ministros Marco Aurélio Mello (relator do inquérito), Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso.

De acordo com denúncia apresentada em abril pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, em uma palestra no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em 2017, o deputado federal, em pouco mais de uma hora de discurso, “usou expressões de cunho discriminatório, incitando o ódio e atingindo diretamente vários grupos sociais”.

Na denúncia, Raquel avalia a conduta de Bolsonaro como ilícita, inaceitável e severamente reprovável. “A conduta do denunciado atingiu bem jurídico constitucionalmente protegido e que transcende a violação dos direitos constitucionais específicos dos grupos diretamente atingidos com suas manifestações de incitação ao ódio e à discriminação para revelar violação a interesse difuso de toda sociedade, constitucionalmente protegido”, escreveu a procuradora.

Procurada pela reportagem, a assessoria de Bolsonaro não havia se manifestado até a publicação deste texto.

Compartilhe
Previous 'O que todo mundo quer é enfrentar o Bolsonaro no 2º turno', diz Alckmin
Next Ciro renova ataques ao PT e diz que partido 'passou de qualquer limite'

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política 0 comentários

Gilmar Mendes e Luiz Fux batem boca em sessão do TSE

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e Luiz Fux, respectivamente presidente e vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tiveram um debate acalorado na sessão do TSE na

Notícias

Feira de Santana já tem 20 mortes violentas em 12 dias do mês de junho

A Polícia Civil já contabiliza 20 mortes violentas nestes 12 primeiros dias do mês de junho em Feira de Santana. Desde o dia 1º, foram registrados na cidade 19 homicídios

Notícias

Luciano Huck diz que vai participar das eleições mas não é ‘salvador da pátria’

O apresentador de TV, Luciano Huck, afirmou na noite deste domingo (7) que vai participar ativamente das eleições de outubro e “botar a mão na massa”, mais uma vez, deixou