Senador Magno Malta recusa ser vice na chapa de Bolsonaro

Senador Magno Malta recusa ser vice na chapa de Bolsonaro

As investidas de Jair Bolsonaro (PSL) em uma possível parceria com o senador Magno Malta (PR) na chapa do pré-candidato à Presidência da República parecem não ter sortido efeito. Segundo informações do jornal O Globo, a assessoria de Malta afirmou nesta quarta-feira (11/7) que o parlamentar capixaba não será o vice de Bolsonaro. Ele decidiu disputar a reeleição ao Senado Federal.

De acordo com a reportagem, Bolsonaro tenta estreitar os laços com o Partido da República (PR) de Valdemar Costa Neto, condenado por suposto envolvimento no escândalo do mensalão, para aumentar o tempo de TV e contar com organização maior nos estados brasileiros.

A assessoria do senador informou ao Globo que a decisão de Magno Malta foi antecipada em entrevista ao Diário do Nordeste, na segunda-feira (9), em reunião na Assembleia Legislativa do estado do Ceará (CE). Na ocasião, o parlamentar disse ser “importante no Senado”. Na avaliação dele, Bolsonaro será presidente “com qualquer outro vice”.

Compartilhe
Previous Planalto intervém para evitar apoio do PP a Ciro nas eleições 2018
Next Moro compartilha provas da Lava Jato com a Receita Federal

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Papa Francisco recebe Trump em reunião privada de 30 minutos no Vaticano

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o papa Francisco se encontraram nesta quarta-feira na cidade do Vaticano, deixando temporariamente suas divergências de lado para adotar um tom de paz.

Política

Para OAB, fatos contra Temer “são gravíssimos” e justificam impeachment

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, disse nesta segunda-feira (22/5), em tom firme, que as acusações imputadas ao presidente Michel Temer (PMDB) “são gravíssimas”

Notícias

Toffoli suspende ação contra ex-ministro dos Transportes

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu liminar para suspender o andamento de ação penal contra o ex-ministro dos Transportes e ex-presidente do PR Antônio Carlos Rodrigues,